3ª Feira Biológica – 14 de Maio

Todos os sábados entre as 09h e as 12h realiza-se no mercado do Carandá, Braga, uma Feira Biológica, iniciativa conjunta da Observalicia e da Minhorigem com o apoio da Câmara Municipal de Braga.

O axioma “nós somos o que comemos” assume cada vez mais importância nos dias de hoje. Nesse sentido, é possível encontrar na Feira Biológica produtos variados desde legumes, ervas aromáticas, frutas e animais até mesmo azeite, compotas e sumos. Este produtos, há venda pelo produtor, são alimentos cultivados (e criados) sem pesticidas, adubos químicos, ou rações. Aqui não há transgénicos. Aqui não há produção em massa.

Os produtos de tempos idos de agricultura tradicional podem ser encontrados neste local.  Todos os sábados de manhã.

Desafio todos a visitarem a Feira Biológica: consumidores, produtores, curiosos!

Quem quiser vender os seus produtos: apareça! Sábado de manhã de mercado do Carandá.

VILA NOVA DE CERVEIRA na 3ª Feira Biológica de Braga!

Deambulando pela Feira Biológica deparei-me com uma presença nova no recinto. Expondo compotas, geleias, azeite e sumos de fruta variados encontrava-se uma representante da Quinta de Mós, que se situa em Vila Nova de Cerveira. Bastante longe de Braga, portanto.

Alegando ter tido conhecimento da Feira Biológica por outro produtor biológico com quem troca géneros para o fabrico das suas especialidades, diz estar contente por encontrar um sítio onde expor os seus produtos. Falando sobre a dificuldade em encontrar locais como este e o descrédito com que muitos comerciantes de produtos de agricultura massiva brindam quem luta pela verdadeira agricultura a Quinta de Mós refere que sente nos portugueses um aumento de sensibilidade para com a agricultura biológica mas que, comparativamente com os galegos (Espanha) ainda se encontram muito aquém.

Os galegos, diz ela, procuram muito mais este tipo de produtos. Demonstrando uma abertura de mentalidade e consciencialização maior, chegam a fazer encomendas.

Já na zona Norte de Portugal a Quinta de Mós, que iniciou actividade em 2005 e é certificada, quase não encontra local para vender.

Apesar de a 3º Feira Biológica ter sido relativamente calma (talvez devido a ser na semana do Enterro da Gata) a Quinta de Mós demonstra estar satisfeita com a possibilidade de ter estado presente.

Para quem quiser, fica aqui o blog:

http://quintademos.blogspot.com/

Anúncios

Dois Degraus Arte: Conferência sobre alterações climáticas e desenvolvimento sustentável no Teatro Maria Matos

DOIS GRAUS ARTE, ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL VÁRIOS LOCAIS DO TEATRO MARIA MATOS DEBATES E ENCONTROS SEXTA 6 E SÁBADO 7 MAIO 10H00 ÀS 18H00 Conferência internacional e seminários

ver aqui:

http://www.teatromariamatos.pt/pt/prog/conversas/2010-2011/doisgraus

INTRODUÇÃO:

“O Programa para o Desenvolvimento das Nações Unidas advoga um limite máximo de 2ºC para o aumento da temperatura média global, argumentando que, caso se ultrapasse esse valor, as consequências para a vida na Terra serão irreversíveis. Apesar disso, as conferências sobre mudanças climáticas em Copenhaga e Cancun não conseguiram assegurar um acordo viável… Se as emissões continuarem a crescer ao ritmo actual, todas as previsões científicas prevêem um aumento da temperatura média global que pode chegar aos 4ºC até ao final do século.
O aumento da temperatura não é apenas um problema global, mas também transversal. A emissão de gases de estufa está ligada a todos os sectores da actividade humana e uma redução significativa das emissões só pode ser alcançada através do esforço de todos. Qual é o papel do sector cultural neste contexto? A arte tem a capacidade de informar o público? Tem o dever de incitar as pessoas a reduzir a sua pegada ecológica? Os próprios artistas e agentes culturais podem desenvolver métodos ecológicos para produzir, apresentar e distribuir obras artísticas? “